Terça-feira, 30 de Abril

Hoje, no final deste mês de oração e de reflexão sobre o tema do Encontro com o Ressuscitado, convido-vos a rezar, a meditar esta oração de Jean Grou. 

Bendito sejas, ó Cristo ressuscitado
Bendito sejas, Senhor Jesus,
porque fazes de nós as missionárias do teu amor.
Tu nos reúnes num só corpo
para que possamos agir neste mundo
a fim de o transformar e o tornar cada dia
um pouco mais próximo do teu Reino. 

Bendito sejas, ó Cristo ressuscitado. 
Tu que nos dás o teu pão, alimento de vida eterna.
Ele dá-nos a força e a audácia
para continuarmos o nosso caminho
e cultivarmos as sementes de Evangelho
escondidas na nossa humanidade.
Bendito sejas, Filho do Deus vivo,
Porque nos prometes o teu Espírito,
Para fazer de nós tuas testemunhas,
Até ás extremidades da terra.
Mantém-nos no teu amor,
Guia-nos para o teu Pai,
Hoje e pelos séculos dos séculos.
Ámen.                                                                  Ir. Claudette Casavant

On peut trouver ce texte à l’adresse : http://my.opera.com/Prayerman/blog/2012/04/11/beni-sois-tu-o-christ-ressuscite

 

Segunda-feira, 29 de Abril

 

“Quem enviarei? Eis-me! Envia-me!” Is 6, 8

O envio em missão

Jesus veio e estava ali no meio deles. Disse-lhes: “A paz esteja convosco!” Após esta palavra, mostrou-lhes as mãos e o lado. Os discípulos ficaram cheios de alegria ao ver o Senhor. Jesus disse-lhes de novo: “A paz esteja convosco! Assim como o Pai me enviou, também eu vos envio.” Jo 20, 19-21

 “Em Jesus Cristo conhecemos o amor de Deus e nele acreditámos. A caridade impele-nos a revelar àqueles que nos interrogam a esperança que nos habita” C99. O nosso apostolado impõe-se do interior (C 101), deste encontro com Aquele que está “vivo, presente, agindo, transformando, divinizando” nas nossas vidas de todos os dias. 

Convite: Dou graças por todos estes encontros com Cristo que foram “envio” para mim, em que com Pedro e João pude exclamar: “O que vi e ouvi não o posso calar!” Act 4, 20

Ir. Claudette Casavant

Domingo, 28 de Abril O encontro com Cristo ressuscitado

Sim, Ele ressuscitou verdadeiramente!
Se Ele ressuscitou quer dizer que está
“vivo, presente, agindo, transformando, divinizando”
nas nossas vidas de todos os dias.
Abramos os nossos olhos!
Abramos os nossos corações!
Acolhamos com alegria a presença de Jesus Ressuscitado!
Com Maria Madalena, com Tomé, com os discípulos
Vivamos um verdadeiro encontro com Ele,
Um encontro que transforme e renove TUDO!
                François Varillon, Joie de vivre, joie de croire   

 A nossa Regra de Vida diz-nos
 
 Há uma percepção da transcendência de Deus
 e de absoluta exigência do Seu amor manifestado em Jesus Cristo,  C 113 

É o “instante fonte” 
esse encontro que nos atraiu para Jesus.
Na origem de toda a vocação religiosa 

Donde me vem esta felicidade de ter sido tão fortemente seduzida por Jesus Cristo que decidi segui-lo optando pela Vida religiosa na Apresentação de Maria? O chamamento à vida religiosaé um apelo gratuito inscrito em nós no dia do nosso batismo quando, chamadas pelo nosso nome, nos tornámos filhas do Pai. Este apelo aprofundou-se ao longo dos anos, até esse dia em que pudemos dar uma resposta livre e inteira: “Sim, escolho-te, Jesus, tu me seduziste e eu me deixei seduzir” (Jer 20, 7), Madre Angèle Dion, Donde me vem esta felicidade? Dezembro de 2012 

Convite: Hoje, procuro lembrar-me deste encontro que semeou no meu coração o desejo de Lhe pertencer. Dou graças ao Senhor porque foi bem Ele que tomou a iniciativa do chamamento e é Ele que inspira a minha resposta, C 113

Ir. Claudette Casavant

Sábado, 27 de Abril

 

“Sê o pastor das minhas ovelhas.” Jo 21, 17

Meditação 

“Senhor, dás de novo a tua confiança a Pedro. Pedes-lhe que tome conta das tuas ovelhas. Que ele se torne pastor, pronto a dar a sua vida como tu. Não lhe pediste para ser chefe, para ter diplomas, para saber gerir, mas amar. Se o amor dá asas, dá também a ciência de conduzir os homens para a santidade e aceitar seguir-Te à tua maneira. Tu vais guiá-los para onde quiseres, para o seu destino. E, por amor, ele segue.” L’Evangile en prière, P. Mansour Labaky, p. 874 

Maria Rivier fala às suas filhas das consequências dum SIM ao amor: “Jesus diz a cada uma de nós: “Minha filha: amas-me? Se me amas, apascenta os meus cordeiros!”, quer dizer, instrui as mi8nhas crianças, vela com um grande amor sobre a sua inocência, corrige-as, suporta-as com caridade, ama-as como eu as amo, e como te amei a ti; mantém o meu lugar no meio delas; imita-me, a fim de que sirvas de modelo para elas e condu-las fielmente no caminho dos meus mandamentos.” Maria Rivier, A vida de Jesus Cristo, Vol. 3 p. 137 

Ir. Claudette Casavant

 

Sexta-feira, 26 de Abril AS CONSEQUÊNCIAS DO ENCONTRO

A responsabilidade do amor 

Quando acabaram de comer, Jesus disse a Simão-Pedro: “Simão, filho de João, amas-me mais que estes? “ Ele responde-lhe: “Sim, Senhor, amo-te, tu bem o sabes.” Jesus diz-lhe: Sê o pastor dos meus cordeiros.” Disse-lhe uma segunda vez: “Simão, filho de João, amas-me? Ele responde-lhe: “Sim, Senhor, amo-te, bem o sabes.” Jesus diz-lhe: “Sê o pastor das minhas ovelhas.” Disse-lhe, pela terceira vez: “Simão, filho de João, amas-me?” Pedro ficou triste porque, pela terceira vez, ele lhe perguntava: ”Amas-me?” e respondeu-lhe :”Senhor, tu sabes tudo; tu sabes bem que te amo.” Jesus disse-lhe: “Sê o pastor das minhas ovelhas.” Jo 21, 14-17 

Pergunta de reflexão: Quais são para mim as consequências dum SIM ao amor? 

Ir. Claudette Casavant