29 de abril – 30 de abril

Oração de Santo Agostinho sobre a palavra de Deus

Muito tarde Te amei, ó beleza tão antiga e tão nova,

muito tarde Te amei!

E eis que estáveis dentro, e eu de fora

E era lá que eu Te procurava.

Tu estavas em mim e eu não estava conTigo

Retinham-me longe de Ti essas coisas, 

que no entanto se não existissem em Ti, não existiriam ! 

Chamaste, gritaste e quebraste a minha surdez ;

Brilhaste, resplandeceste, dissipaste a minha cegueira;

Embalsamaste, respirei, e anelante aspiro por Ti ;

Saboreei, e tenho fome e tenho sede ; 

Tocaste-me e estou inflamado pela Tua paz.

E a minha esperança está toda inteira

unicamente na grandeza imensa da Tua misericórdia.

Dá o que mandas e manda o que Tu queres.

Ó amor que sempre queimas e nunca te apagas,

Ó caridade, meu Deus, abrasa-me !

Dá-me, Jesus, hoje e em cada dia, o amor da Tua Palavra.

Ir. Geneviève Couriaud

28 de abril

O Evangelho faz-te conhecer Jesus, o verdadeiro Jesus vivo.  

Ele fala-te ao coração e muda-te a vida.

Todos os dias é preciso ler o Evangelho!

Ler o Evangelho, é encontrar Jesus.

Quando leio o Evangelho, encontro Jesus. (Papa Francisco)

Que lugar vou dar hoje à Palavra?

Ir. Geneviève Couriaud

27 de abril

Incansavelmente, voltemos ao Evangelho.

A palavra leva-nos e nós levamos a Palavra.

Ela é alimento, força e alegria.

Sou eu um “evangelho vivo?”

                                                                                              Ir. Geneviève Couriaud

26 de Abril

Jesus perscruta os corações e faz-se mendigo de amor.

Ele ama a Igreja, seu Corpo.

Ele ama as suas ovelhas. Ele chama-as. 

Ele não se cansa ; nunca desanima.

Vinde a Mim. A sua mão está sempre estendida.

Saberei eu agarrar na sua mão e caminhar com Ele hoje ?

Ir. Geneviève Couriaud

25 de abril

Pedi e recebereis.

A oração é uma pedinte. Pedinte de Deus. Pedinte de amor.

E Deus dá. Recebei e dai. Recebei para dar. E eu dou-me.

Tenho as mãos abertas para acolher e dar ?

Ir. Geneviève Couriaud