30 de Abril 2014

Jesus Cristo é a “Boa Nova de valor eterno” Ap 14,6

 O peregrino que acompanhamos ao longo deste tempo deixou-se fascinar pela pessoa de Jesus e a sua vida transformou-se completamente. Tudo mudou. O Espírito Santo trabalhava no seu íntimo, ajudou-o a acolher a revelação de Deus quando seguia os passos de Jesus. Na sua amizade com Jesus o Espírito levou-o à FONTE, fê-lo recuperar a frescura original do Evangelho Mestre onde moras? Vinde ver, (Jo 1,38).  Como os Apóstolos nunca mais esqueceu o momento em que Jesus lhes tocou o coração, eram quatro horas da tarde,(Jo 1,39).

O peregrino quanto mais crescia na procura do Deus que o habitava, mais se transformava. Como  tudo mudou! Sentiu-se tocado por Jesus, sentou-se a seus pés e descobriu que do seu íntimo desabrochava uma paz inexplicável e uma vontade do tamanho do mundo, para continuar a caminhar.

Ao sentir o amor de Deus, cresceu n’Ele o desejo de comunicar, de testemunhar este Dom recebido. Amando-o e fazendo-o amar sempre mais e mais. Deus precisa de santos, para que o Rosto de Cristo seja por todos conhecido. A experiência do amor de Deus, leva-nos a retribuir, a irradiar Cristo, a ter um coração disponível para a missão

A vocação do peregrino é busca e encontro, é silêncio e palavra, é dar e receber, é sentir-se amado e retribuir com AMOR MAIOR. A felicidade está mais em dar do que em receber! (At 20,35).

 

 

29 de Abril 2014

Sede santos, porque Eu sou santo

 

Peçamos à Mãe de Jesus a inteligência e o gosto de caminhar na presença de Deus.

Que Ela nos radique nesta divina sabedoria e faça de nós, pessoas felizes, com o Espírito de Jesus o fogo do seu amor. Sinais e testemunhas do poder do Espírito Santo, imagens vivas da sua ternura anunciando ao mundo o Evangelho da paz e da vida

Sede santos, porque Eu sou santo, Lv 11, 44. Quem é, aquele que pode fazer tal proposta? Ele mesmo re­velou o seu nome, esse nome que só Ele pode ter: Eu sou, Ex 3, 14, o único vivente, o princípio de todos os seres. N’Ele,temos o movimento, o ser e a vida, (Act 17, 28).

Escolhei o caminho da santidade renovado no encontro pessoal com Jesus Cristo, tomai  a decisão de vos deixardes encontrar por Ele, procurai-o dia a dia sem nunca vos cansardes. Não há motivo para alguém poder pensar que este con­vite não lhe diz respeito, pois «da alegria trazida pelo Senhor ninguém é excluído» (Evangelii Gaudium).

 

              Ir. Maria dos Anjos

 

28 de Abril 2014

Ilumina e serás iluminado

 Jesus comunica um tal confiança que, a esperança renasce como água viva. Convida  o peregrino a viver na maior profundidade e a tomar consciência desta realidade. No reduto secreto do seu coração encontra uma lâmpada que brilha, mais brilhante que o sol da madrugada.

Vós que viveis, segui Jesus Cristo, sede luz no mundo. E sede-o não apenas com palavras, mas em obras e em verdade. A luz são, os gestos de reconciliação, as vossas obras evangélicas. Quando se vive o amor  a luz propaga-se e ilumina os passos de alguns.

É preciso anunciar a todos que o Evangelho é proposta que liberta, que cura e salva. E fazê-lo com o fervor do Espírito e a ousadia da Ressurreição.

                  Ir. Maria dos Anjos

 

27 de Abril 2014

A perfeição do amor está na misericórdia.

 “É por ela que melhor nos podemos assemelhar ao nosso Pai do céu e tornar-nos conformes a Cristo Salvador, terno e compassivo. Por isso, devemos ser misericordiosas umas para com as outras. Estamos sempre dispostas a perdoar e prontas à reconciliação em Cristo, nossa paz (Ef 2,14).

Estes gestos de amor fraterno verdadeiro revelam-nos umas às outras na luz misericordiosa de Deus, que Se responsabiliza por cada uma. São uma maneira de bendizermos juntas o Senhor, que nos cura e nos salva umas pelas outras. (RV, D39).

Ir. Maria dos Anjos

26 de Abril 2014

No caminho da vida 

Dois discipulos iam a caminho de uma aldeia chamada Emaús, (Lc 24, 13).

Tudo se passa onde estamos. Estes dois discípulos caminham tristes e desiludidos. Tinham posto toda a sua esperança em Jesus. Mesmo agora só pensam n’Ele, só falam d’Ele. Mas, infelizmente, para eles, Jesus é do passado, está morto. Esperaram, confiaram, reflectiram, porque é que o seu Mestre não resistiu ? Ele de quem tudo havia a esperar ! Profeta poderoso em obras e palavras, diante de Deus e dos homens, Ele que por toda a parte fazia o bem. Contam a um peregrino mal informado, que se põem a caminho com eles,

Um dos discípulos chamava-se Cléofas. O outro não sabemos o nome. Mas este anonimato representa-nos a cada um de nós.  O caminho de Emaús é o caminho daquele que tem por vocação tornar-se próximo, dar-se como o Bom Samaritano. O Evangelho vivido é Ele e Ele faz-nos ver Deus. A Palavra e o Pão são inseparáveis. Jesus escolheu a invisibilidade. “É a Tua face, Senhor, que eu procuro ; não escondais de mim o vosso rosto. Procurai a minha face ! (Sl 27,26,8),é a oração do pobre, do peregrino e Jesus vem como em Emaús.

Ir. Maria dos Anjos