30 de novembro 2015

Anunciar a Beleza que salva

 O encontro com a Beleza dá um impulso novo à missão. Proclamar a Beleza da Trindade divina, testemunhar a caridade em favor da justiça. O anúncio da Beleza é uma arte que nasce do encontro com o Deus Uno e Trino. Todas as nossas ações devem nascer com a marca da Beleza, como flecha quem vem da interioridade, mediante a linguagem que aí se aprende na contemplação do Deus-Beleza. Partilhar com humildade esta busca, este dom divino. Escutar as verdadeiras interrogações do coração humano, apreender a nostalgia da Beleza, onde quer que esteja presente. Valorizar a experiência do diálogo como busca comum da Beleza que liberta e cura.

Partilhar o dom da Beleza, viver a gratuidade do amor. A caridade é a Beleza que se difunde, transformando quem por ela é alcançado. Na caridade não existe relação de dependência entre quem dá e quem recebe, mas intercâmbio na participação comum no dom da Beleza crucificada e ressuscitada. Redescobrindo o valor do outro e do diferente, entendido a partir do modelo das relações vividas pelas três Pessoas divinas. O outro não é um concorrente ou dependente, mas uma riqueza e um dom de Deus na diversidade (Inspirado no livro, Que beleza salvará o mundo? Do cardeal Martin). 

                                                                                                                                                         Ir. Maria dos Anjos Alves

 

28 e 29 de novembro 2015

 É Deus que me faz viver

Deus enviou ao meu coração o Espírito de seu Filho
Para estar comigo, permanecer em mim ;
Me unir ao Pai e a cada um dos meus irmãos e irmãs.
Espírito de Jesus, dou-te graças, tu que me fazes viver e crescer para a santidade.
Perdoa-me por abafar tantas vezes a tua inspiração,
Ilumina-me e faz que não me separe de ti, coração do meu coração.
Oh ! Obrigada, meu Deus, por teres feito de mim um batizado !
Dá-me a graça de viver como verdadeiro filho do Pai,
Unido a Jesus, conduzido pelo Espírito,

                                            São João Eudes.

26 e 27 de novembro 2015

Quem permanece no amor permanece em Deus e Deus n'Ele (1Jo 4, 16)

 Procuro o teu rosto, Senhor,

Procuro o teu rosto, Senhor, não o escondas.
Ensina-me no mais profundo do meu coração
Onde e como devo procurar-Te, onde e como te encontrarei
Pois que estás presente em toda a parte, donde vem que eu não te veja?
Habitas, sei-o bem, uma luz inacessível
Mas onde resplandece essa luz e como chegar até ela?
Quem me guiará, quem me introduzirá para que eu possa ver-Te?

                                                                         Anselmo de Cantuária

24 e 25 de novembro 2015

O rosto de santidade de Maria Rivier

O rosto de santidade da nossa bem-aventurada Fundadora fascina-nos. À medida que conhecemos mais e melhor o seu perfil espiritual e descobrimos a riqueza do seu carisma. Ao chamar-nos à Família da Apresentação, Deus depositou em nós «secretas afinidades» C 114. O carisma pessoal duma testemunha do amor de Deus pelos homens pode ser transmitido, como o «espírito» de Elias o foi a Eliseu Cf. 2R 2,9 e a João Baptista Cf Lc 1,17, para que haja discípulos que partilhem desse espírito. Uma espiritualidade está também na confluência doutras correntes, litúrgicas e teológicas, e testemunha a inculturação da fé num determinado meio humano e na respetiva história Cat. Nº. 2684

Ir. Maria dos Anjos Alves

22 e 23 de novembro 2015

Todas as manhãs, Deus desperta, o nosso ouvido
E o Espírito responde em nós: eis que venho para fazer a vossa vontade!         

O amor faz apressar o passo. Toda a gente corre quando se trata de amar. O amor vai de descoberta em descoberta, é o motor da nossa experiencia espiritual. A busca da vontade de Deus, no concreto da vida, pressupõe um encontro amoroso com o Senhor. Só seres cativados e conquistados por Jesus Cristo, se põem à procura da sua vontade, espreitam os mínimos sinais para dar uma resposta generosa e livre no amor e para o amor.

Que o santo Amor de Jesus arda, noite e dia no altar dos nossos corações e neles acenda um desejo ardente de O servir e de trabalhar na nossa perfeição, diz-nos a Madre Rivier e continua : Depois de ter visto Jesus Cristo, que outra coisa podemos ainda desejar ver? Quem vê o Sol não procura a luz das estrelas e ainda menos a dos fachos que estão ao nosso serviço. Aquele que vos possui, o Salvador, é mais feliz e mais rico do que se possuísse mil mundos... Vos sois o nosso tudo, e tudo sem vós é nada para nós, ó meu Deus.

                                                                                                                             Ir. Maria dos Anjos Alves